Walkman celebra 35 anos

O leitor de cassetes que revolucionou a música portátil nasceu há 35 anos. Azul e cinzento, o seu tamanho era maior do que qualquer leitor de música de hoje em dia.

Apesar disso, não foi o primeiro leitor portátil de música a aparecer no mercado; estes aparelhos já existiam há vários anos. Em 1978, a Sony já vendia um leitor de cassetes portátil. No entanto, era um aparelho bastante caro. Um dos administradores da empresa era um grande fã do pequeno leitor e procurou uma forma de o produzir de forma a que o preço fosse acessível à maioria das pessoas.

Foi a 1 de Julho de 1979 que o Walkman surgiu nas lojas japonesas. Pensado para atrair os jovens estudantes, a data de lançamento foi escolhida propositadamente para coincidir com o início das férias escolares. Mais tarde, a oferta foi alargada a outros mercados.

A marca Walkman estava destinada a ser distribuída apenas no Japão. A Sony tinha planos para introduzir o leitor de cassetes nos mercados norte-americano e europeu sob outras designações: Soundabout nos Estados Unidos, Stowaway no Reino Unido e Freestyle na Suécia. Contudo, os facto de a publicidade já estar imprimida com o conceito Walkman antes de se equacionarem estas designações fez com que a marca fosse utilizada globalmente.

A reacção do público foi fraca. No primeiro mês foram vendidas apenas três mil unidades, o que obrigou a Sony a um esforço de marketing: como forma de campanha, a Sony ofereceu Walkmans a várias celebridades para que estas os usassem.

Para além disso, os funcionários das lojas também tinham Walkman e incentivavam os clientes a utilizarem-nos. Os próprios empregados da Sony usavam os leitores de cassetes na rua. A companhia teve ainda de combater a má imagem dos grandes auscultadores que, ironicamente, chegaram a ser moda.

A estratégia revelou-se acertada: as vendas subiram em flecha, com as primeiras 30 mil unidades a esgotar até ao fim de Agosto. Foi desta forma que o leitor de cassetes da Sony se tornou num marco histórico do mundo da música na década de 1980.

Depois deste primeiro Walkman, mais edições do leitor de cassetes se seguiram. A marca passou a designar também outros produtos da Sony ligados à música, como leitores de CD, mini-disc, os leitores de mp3 digitais e até telemóveis.

A BBC pediu a um adolescente de 13 anos que usasse durante alguns dias o primeiro modelo do Walkman, em vez do habitual iPod. Foram precisos três dias para que o jovem descobrisse que a cassete tinha dois lados.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *