Fred: «Gosto do FC Porto com os putos novos»

Tocou com os Buraka Som Sistema e é o baterista de bandas como a de Sam The Kid, Orelha Negra ou Banda do Mar. Adepto confesso dos azuis e brancos, espera por melhores dias no clube do coração.


 
Apesar da temporada menos boa que o FC Porto está a realizar — nenhum título conquistado, embora possa erguer hoje a Taça de Portugal, contestação à equipa e ao presidente e terceiro lugar no campeonato –, foi com entusiasmo que Fred aceitou o convite da Revista Record para esta “Conversa de Faca e Garfo”.

Nunca teve muito jeito para jogar à bola, embora goste de passar as tardes de domingo na companhia do filho Sebastião a ver futebol. Preferiu a bateria, seguindo as passadas do pai Kalú — baterista dos míticos Xutos & Pontapés –, que lhe abriu as portas ao mundo com os inúmeros projectos em que esteve envolvido e em que ainda participa, entre eles Yellow W Van, Buraka Som Sistema, Sam The Kid, Orelha Negra, Banda do Mar ou 5-30.
 
 

Os ciclos do FC Porto

É com alguma reserva que Fred vê a temporada que os azuis e brancos estão a realizar, embora acredite num futuro mais próspero: “Olha, são ciclos. Foi uma coisa que o meu pai uma vez me disse. Tínhamos ganho a Taça UEFA, a Liga dos Campeões e ele disse-me: ‘Isto são ciclos, agora estes vão todos embora. Demora uns anos a construir uma equipa e depois vêm outros..’ A equipa está numa má fase e eu tenho pena, claro, mas gosto de ver o FC Porto com os putos novos, os portugueses, tem lá miúdos muito bons. O Sérgio Oliveira não é assim tão novo, mas temos o Rúben Neves, o André Silva, o André André… Temos ali muita malta que está a fazer o seu percurso e para mim não é assim tão dramático não ganhar o campeonato”, começa por reflectir.

FC Porto conquistou a Liga dos Campeões em 2004

FC Porto conquistou a Liga dos Campeões em 2004


 
“Fico com pena a ver estes jogos, custa-me um bocado. Tenho pena de estarem a gastar tantos milhões… Estão lá jogadores que vêm de fora e depois não jogam nada. Se é para pôr os miúdos novos na equipa como apostas no futuro, por mim tudo bem”, prossegue, antes de contar um episódio que envolve um dos seus jogadores favoritos: “Noutro dia tinha uma banda a gravar no estúdio, os GROGnation, e quem os trouxe foi o Danilo Pereira. Não entrou no estúdio porque não tinha lugar para estacionar à porta. Eu até fiquei a tremer, tinha ali uns CD para lhe oferecer. O Danilo, para mim, é um grande jogador”.
 
 

As referências perdidas

Quem está por detrás da má época portista? Do treinador ao presidente, passando pelos jogadores, a muitos foram assacadas as responsabilidades. Para Fred, o problema vem de dentro: “Perderam-se as referências. O Quaresma era um jogador importante no plantel, só que… Já pensei um bocadinho sobre isso”, adianta. “O Lopetegui podia ter saído mais cedo, mas no Natal estávamos no primeiro lugar. A equipa perdeu muita identidade, são muitos jogadores novos, eles não se conhecem uns aos outros. Individualmente há ali grandes jogadores, mas colectivamente ainda não estão no ponto”, assinala.

Pinto da Costa foi reeleito para mais um mandato à frente do FC Porto

Pinto da Costa foi reeleito para mais um mandato à frente do FC Porto


 
Também Pinto da Costa tem sido contestado, mas Fred acredita ser o homem ideal para ultrapassar esta crise. “Eu amo o FC Porto e adoro o nosso presidente. Não sou um dos contestatários, respeito o trabalho dele. Deu-nos tantas alegrias e se estivéssemos a ganhar ninguém contestava. Não correu tão bem este ano, pode ser que para a próxima temporada corra melhor. Ele ama aquele clube”.
 
 

Entre Peseiro e Jesus

Saiu Lopetegui em Janeiro, seguiu-se José Peseiro. Qual o veredicto destes seis meses do técnico português? “Apanhou a equipa a meio da época, é um trabalho ingrato. Fez coisas boas, pôs o Sérgio Oliveira a jogar como titular nestes últimos jogos; com o Lopetegui não estava a jogar e gostei de o ver. Não me surpreende que fique na próxima época, mas também não me surpreende se for embora”.

Jorge Jesus trocou o Benfica pelo Sporting o ano passado

Jorge Jesus trocou o Benfica pelo Sporting o ano passado


 
E Jorge Jesus, de quem tanto se fala para rumar ao Dragão? “Percebi este ano que Jorge Jesus é um grande treinador. Mete as equipas a jogar bem, é um treinador que leva as pessoas aos estádios. Se gostava de o ver no FC Porto? Claro que sim. Não sei se é possível acontecer já, acredito que queira ser campeão no Sporting”.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *