Trump Jr. poderá ter violado a lei ao encontrar-se com advogada russa

Alguns analistas norte-americanos defendem que Donald Trump Jr. poderá ter violado a lei ao ter concordado encontrar-se com Natalia Veselnitskaya, que prometia informação comprometedora sobre Hillary Clinton.

Donald Trump Jr. divulgou uma troca de emails – numa altura em que o The New York Times se preparava para publicá-los – onde um antigo colega de negócios de Trump revelava ter sido contactado por um dirigente russo a oferecer “alguns documentos oficiais e informação incriminatória para Hillary Clinton e os seus negócios com a Rússia, que podem ser úteis para o teu pai“.

Se for o que dizes que é, adoro“, foi a resposta de Trump Jr.

Uma vez que Donald Trump Jr. já sabia que o governo russo estava a tentar ajudar o pai a ser eleito presidente dos Estados Unidos, aceitar a reunião com a advogada russa é prova de que tinha a intenção de cometer um crime ao conspirar com os russos, defende Jeffrey Jacobovitz, em declarações ao The Washington Post.

Na verdade, conluio é um termo político, não há qualquer linha no código criminal que diz que vais para a prisão por conspirar com um adversário estrangeiro. Mas podes ir para a prisão por conspirares com um adversário estrangeiro para influenciar uma eleição“, prossegue Jacobovitz.

Numa altura em que Robert Mueller, responsável pela investigação às ligações da campanha de Donald Trump com a Rússia, procura provas de que Trump terá mesmo conspirado com dirigentes russos para influenciar as eleições norte-americanas, esta troca de emails agora divulgada pode ser o mais próximo que a investigação alguma vez poderá chegar.

O encontro entre Donald Trump Jr. e Natalia Veselnitskaya aconteceu a 9 de junho de 2016. A advogada russa, com ligações ao Kremlin, prometia informação comprometedora sobre Hillary Clinton.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *