Quem é quem na infame reunião entre Trump Jr. e os russos

O filho mais velho de Donald Trump encontrou-se com uma advogada russa na Trump Tower, em Nova Iorque, a 9 de junho de 2016, depois de lhe ter sido prometida informação prejudicial sobre Hillary Clinton “como parte de um esforço do governo russo de ajudar a candidatura do seu pai“.

Desde que a reunião foi noticiada pelo The New York Times, a 8 de julho, foram várias as tentativas de explicação por parte de Donald Trump Jr. sobre o que se tinha passado.

Desde a versão de que a reunião nunca tinha acontecido, à explicação de que tinham apenas discutido a questão de adoção de crianças russas por parte de cidadãos norte-americanos ao episódio da divulgação da troca de emails que deu origem à infame reunião, muito se tem vindo a saber que tem evidenciado as contradições dos apoiantes de Trump.

Agora que já se sabe a identidade de quase todos os participantes na referida reunião, aqui fica um quem é quem de cada um deles.

Donald Trump Jr., Jared Kushner e Paul Manafort

Antes de ter concordado com a reunião com a advogada russa, Donald Trump Jr. recebeu a promessa de que em troca teria acesso a informação comprometedora sobre Hillary Clinton, adversária de Donald Trump nas eleições norte-americanas, “como parte de um esforço do governo russo de ajudar a candidatura do seu pai”.

Se for o que dizes que é, adoro” foi a reação de Trump Jr. a essa promessa.

O filho mais velho do presidente norte-americano, à altura candidato republicano à Casa Branca, incluiu na conversa de emails entretanto publicados Jared Kushner e Paul Manafort, que também estiveram na reunião, apesar de, inicialmente, ter dito que nada de importante tinha sido discutido no encontro.

Jared Kushner, marido de Ivanka e genro de Donald Trump, é o único elemento dos trio norte-americano presente na reunião que é dirigente da Casa Branca e foi quem despoletou a investigação do The New York Times que levou à descoberta de que o encontro tinha acontecido.

Kushner omitiu a reunião da documentação necessária à obtenção do acesso de segurança, levantando algumas questões sobre o seu comportamento. Omitir, de forma consciente, este tipo de informação – uma reunião com representantes de um país adversário para influenciar as eleições norte-americanas – é um crime federal.

Além de Trump Jr. e Jared Kushner, Paul Manafort era o responsável pela campanha de Donald Trump às eleições de novembro de 2016 e também esteve presente na reunião.

Natalia Veselnitskaya

Donald Trump Jr. alegou, inicialemente, que Veselnitskaya se tinha encontrado com ele para discutir a adoção de crianças russas por parte de cidadãos norte-americanos, no seguimento da Lei Magnitsky, de 2012, que aplicou sanções a vários dirigentes russos no seguimento da morte do advogado russo Sergei Magnitsky, numa prisão russa, depois de ter investigado vários responsáveis soviéticos por fraude fiscal.

Veselnitskaya tem ligações ao Kremlin, algo que Trump Jr. tinha afirmado anteriormente desconhecer, e é uma das maiores opositoras à Lei Magnitsky. Não é certo que Veselnitskaya tenha agido sob orientação direta do governo russo, mas no passado já tinha representado vários dirigentes russos e outros empresários estatais soviéticos.

Depois de o The New York Times ter publicado que Donald Trump Jr. tinha sido abordado com a promessa de informação comprometedora sobre Hillary Clinton antes a reunião, o filho do presidente norte-americano alterou a sua versão, afirmando que a tal promessa tinha sido apenas uma maneira de chamar a sua atenção.

A advogada russa negou ter oferecido tal informação, sugerindo que Donald Trump Jr. pode ter percebido mal as suas intenções porque queria essa mesma informação.

É possível que estivessem à procura dessa informação. Queriam tanto essa informação que só conseguiam ouvir aquilo que queriam ouvir“, revelou Veselnitskaya à NBC News, através de um tradutor. Foi neste dia que Trump Jr. decidiu revelar a troca de emails que levou à tal reunião.

Rob Goldstone

Rob Goldstone é o agente musical que propôs a Donald Trump Jr. depois de ter sido contactado pelos russos nesse sentido. Além disso, já reconheceu a vários órgãos de comunicação social norte-americanos que esteve presente na reunião e até partilhou no Facebook, no dia em questão, que estava na Trump Tower para uma reunião.

Goldestein é o tipo de pessoa que gosta de se vangloriar nas redes sociais da vida de jet-set que leva. Foi a pedido do cantor russo Emin Agalarov que enviou o email a Trump Jr. a agendar a reunião com o filho do presidente dos Estados Unidos.

Aquando da sua passagem pelo entretenimento, Donald Trump apareceu num videoclip de Emin Agalarov. O pai do cantor, Aras, é um agente imobiliário que tentou, sem sucesso, colaborar com Trump num projeto em Moscovo.

Num primeiro comunicado a explicar a natureza da reunião, Donald Trump Jr. decreveu Goldstone como “alguém que conhec[eu] no concurso Miss Universo 2013“, cujo dono era, na altura, o pai. Nesse ano, o evento decorreu na Rússia, depois de Goldstone e os Agalarov terem convencido Donald Trump.

Rinat Akhmetshin

Rinat Akhmetshin é um lóbista russo, que fez parte do exército russo enquanto agente de contrainteligência, mora nos Estados Unidos e tem dupla cidadania. A organização de Natalia Veselnitskaya trabalha para repudiar a Lei Magnitsky e contratou Akhmetshin em abril de 2016 como parte desse esforço.

Akhmetshin já negou trabalhar para o Kremlin, mas confirmou ter estado presente na reunião com Donald Trump Jr. O lóbista russo negou igualmente ter tido algum tipo de treino formal em espionagem enquanto serviu no exército russo, adiantando à AP que trabalhou numa unidade que “pouco tinha a ver com contrainteligência”.

Segundo Akhmetshin, citado pelo The Washington Post, Veselnitskaya tinha uma capa de plástico com vários documentos que acreditava detalharem uma série de doações ilegais para o Partido Democrata. Segundo o antigo agente secreto, a advogada revelou os documentos à “comitiva” norte-americana presente e sugeriu que, ao tornar a informação pública, estariam a ajudar a campanha de Donald Trump.

Esta pode ser uma boa maneira para denunciar como o Partido Democrata está a aceitar dinheiro ilegal“, lembra-se Akhmetshin de Veselnitskaya ter dito durante o encontro.

Donald Trump Jr. perguntou se tinha provas suficientes para suportar a sua teoria, incluindo se poderia provar o trajecto do dinheiro. Veselnitskaya respondeu que teria de ser a campanha de Trump a fazer essa pesquisa e foi então que Trump Jr. perdeu o interesse nos documentos.

Mal podiam esperar que a reunião terminasse“, acrescentou.

Akhmetshin revelou ainda que não sabe se os documentos que Veselnitskaya tinha em sua posse tinham sido providenciados pelo governo russo, acrescentando que acredita que a advogada terá deixado a documentação com Trump Jr. e companhia. Não se lembra, no entanto, se Veselnitskay terá dado os documentos a alguém ou, simplesmente, deixado na sala.

Anatoli Samochornov

O único elemento que não está associado com Trump ou a equipa russa que se reuniu com o filho do presidente norte-americano. Samochornov é um intérprete que vive em Nova Iorque e que já tinha sido anteriormente contratado por Natalia Veselniskaya, que não fala inglês.

Isto é o meu sustento e espero que percebam a situação em que me encontrou“, disse Samochornov quando contactado pelo Huffington Post.

Um oitavo elemento?

A CNN e a FOX News avançaram que haveria uma oitava pessoa presente na reunião, cuja identidade é ainda desconhecida. Um fonte revelou à CNN que tal pessoa poderia ser um representante da família Agalarov.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *