Ronaldo e Mourinho acusados de fraude fiscal em Espanha, Jorge Mendes na mira

Cristiano Ronaldo foi mesmo acusado de fraude fiscal, tal como o HASHTAG já tinha dado conta a 19 de Maio deste ano. Em Espanha, o cerco a Jorge Mendes aperta-se, com Falcao a apontar o dedo ao super-agente.

Já é oficial: o Ministério Público de Madrid acusou Cristiano Ronaldo de ter criado uma sociedade para defraudar, de forma “consciente” o fisco espanhol em 14,7 milhões de euros em receitas geradas em Espanha pelos seus direitos de imagem, avança a agência de notícias espanhola EFE.

Em causa estão quatro crimes contra o estado espanhol, cometidos entre 2011 e 2014, e que somam uma fuga ao fisco no valor de 14,768.897 euros, afirma o Ministério Público espanhol em declaração enviada ao Tribunal de Instrução de Alarcón, em Madrid.

O capitão do Real Madrid incorre numa pena de sete anos de prisão efectiva e no pagamento de uma multa no valor de 28 milhões de euros. Cristiano Ronaldo vai responder às perguntas da justiça a 31 de julho, às 10 horas (hora portuguesa), no Tribunal de Instrução n.º 1 de Pozuelo de Alarcón, em Madrid.

Entretanto, a Cadena Cope avançou esta semana que Cristiano Ronaldo iria pagar os 14,7 milhões de euros em causa de forma preventiva. Este valor será abatido à multa que o capitão do Real Madrid terá de pagar no caso de vir a ser efectivamente condenado. Além disso, o craque terá sido aconselhado a chegar a um acordo com a justiça espanhola para evitar a pena de prisão. No entanto, fonte da Gestifute garantiu à EFE que Cristiano Ronaldo não tem qualquer intenção de pagar o valor que alegadamente deve ao fisco espanhol antes de ser ouvido pela juíza Mónica Gómez Ferrer.

 

Falcao aponta o dedo a Jorge Mendes

Jorge Mendes também está na mira da justiça espanhola. O El Confidencial avançou esta semana que Radamel Falcao confessou que foi o superagente quem o ajudou a criar várias sociedades offshore para desviar receitas do fisco espanhol. De acordo com a publicação, Mendes — que também está implicado nos casos de Cristiano Ronaldo, Fábio Coentrão, Di María e Ricardo Carvalho — está a ser investigado pelo Ministério Público espanhol e terá de depor no mesmo tribunal em que Cristiano Ronaldo irá prestar declarações.

Falcao estava sob investigação da justiça espanhola por não ter pago 4,5 milhões de euros em impostos devidos do tempo em que alinhava no At. Madrid. O superagente respondeu ao El Confidencial que não interfere nos assuntos fiscais dos seus jogadores e que a Gestifute apenas medeia as transferências de atletas entre clubes.

De acordo com o El Confidencial, Falcao confessou ter movimentado 822.609 euros entre offshores das Ilhas Virgens e Irlanda, num esquema bastante semelhante ao utilizado por Cristiano Ronaldo, Ricardo Carvalho, Fábio Coentrão e Di María, tudo jogadores representados por Jorge Mendes e todos eles estão, ou estiveram no passado, sob investigação do fisco espanhol.

Além de Jorge Mendes, o avançado colombiano apontou ainda o nome de três colaboradores próximos do superagente: Carlos Osório de Castro, Luís Correia e Julio Senn.

 

José Mourinho acusado de ocultar 3,3 milhões de euros

Também José Mourinho foi alvo de uma denúncia do fisco espanhol, igualmente por fraude fiscal, alegadamente levada a cabo entre 2011 e 2012, precisamente quando o treinador orientava o Real Madrid.

De acordo com a agência EFE, o valor em causa é de 3,3 milhões de euros: 1,6 em 2011 e 1,7 no ano seguinte. O esquema alegadamente utilizado por Mourinho é em tudo idêntico ao que Ronaldo também terá utilizado: a cedência dos direitos de imagem a uma sociedade offshore .



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *