Football Leaks revela que Doyen recorria a prostitutas para facilitar negócios

Documentos mostram modus operandi da Doyen. Nélio Lucas terá tentado convencer Florentino Pérez a contratar Kondogbia no Verão de 2013 com festas em Miami onde estiveram várias prostitutas.

A Mediapart publicou esta sexta-feira um extenso trabalho onde detalha o modus operandi da Doyen. Através dos documentos revelados pelo Football Leaks, o site francês revela como a empresa liderada por Nélio Lucas conduziu vários negócios. O mais recente a ser conhecido, através do trabalho do Consórcio Europeu de Jornalismo de Investigação, dá conta da tentativa do fundo de transferir Geoffrey Kondogbia, então no Sevilha, para o Real Madrid, durante o Verão de 2013.

Troca de mensagens recriada pelo L’Équipe baseada nos documentos do Football Leaks

De acordo com a Mediapart, tudo terá acontecido durante a International Champions Cup, em Miami, competição onde o Real Madrid marcou presença. De maneira a conseguir convencer Florentino Pérez a pagar a cláusula de rescisão de Kondogbia, Nélio Lucas, presidente executivo da Doyen, em conjunto com Arif Efendi, um dos descendentes da família cazaco-turca que alegadamente controla o fundo, terá organizado uma festa com prostitutas, não só para o líder merengue, mas também para Adriano Galliani, vice-presidente do Milan, num apartamento disponibilizado para o efeito.

Confrontado pela Mediapart com as informações reveladas pelo Football Leaks, Florentino Pérez negou ter estado na festa em questão e manifestou a sua indignação, referindo que as acusações “lesam severamente a sua honra e reputação”.

Kondogbia rendeu 7,8 milhões de euros à Doyen

Troca de mensagens recriada pelo L’Équipe baseada nos documentos do Football Leaks

A Doyen detém 50% do passe de Kondogbia e acabou por lucrar 7 milhões e 800 mil euros com a transferência do médio para o Monaco. O fundo tinha emprestado três milhões de euros ao emblema espanhol para comprar o passe do médio ao Lens. De acordo com a informação recolhida pela Mediapart nos ficheiros do Football Leaks, este negócio teve mais vantagens financeiras para a Doyen do que desportivas para o jogador, segundo admitem os próprios Nélio Lucas e Arif Efendi.

“Um super négocio para nós”, pode ler-se nas mensagens trocadas pelos dois empresários e reveladas pelo Football Leaks. De acordo com a Mediapart, Nélio Lucas facturou ainda uma comissão oculta no valor de um milhão e 300 mil euros não só pela transferência de Kondogbia, mas também pela de Falcao para o Monaco. Um ano mais tarde, a Doyen usou um esquema para esconder as comissões e os seus beneficiários nestas duas transferências.



Um comentário a “Football Leaks revela que Doyen recorria a prostitutas para facilitar negócios”

  1. […] reveladas pela investigação das European Investigative Collaborations, denunciaram ainda alegados esquemas da Doyen para facilitar negócios, recorrendo a prostitutas ou ainda as várias ligações de Jorge Mendes a vários clubes europeus, entre eles o Monaco. De […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *