iPhone foi o “tudo ou nada” para a Apple

O director de Marketing da Apple, Phil Schiller, revelou no processo que opõe a Apple e a Samsung que o iPhone foi uma aposta arricada para o futuro da empresa e que agora todos os funcionários trabalham para o smartphone de uma maneira ou de outra.

“Havia vários riscos com o primeiro iPhone”, revelou. “Tínhamos um expressão que era um produto que ‘punha em risco o futuro da empresa’. Estávamos a ir bem com o relançamento do iPod e íamos investir tanto — a nível financeiro como de recursos humanos — para criar esse novo produto”, acrescentou.

Schiller acrescentou ainda que a Apple já tinha começado a trabalhar no iPad muito antes de terem pensado no iPhone. No início do processo, cerca de 100 pessoas trabalhavam no smartphone.

Os comentários do responsável de marketing da Apple surgem no terceiro dia do processo que opõe a Apple e a Samsung e que vai determinar a quantia que a empresa coreana tem de pagar à rival norte-americana pela violação de cinco patentes.

A Apple pediu uma indemnização de cerca de 220 milhões de euros, enquanto a Samsung fez saber que pagaria apenas 38 milhões. O júri, composto por seis mulheres e dois homens, irá deliberar sobre o processo no dia 20.

O valor pedido pela Apple foi calculado por lucros perdidos pela Apple de cerca de 84 milhões de euros, lucros da Samsung de 170 milhões de euros e direitos de autor de quase 26 milhões de euros.

Já a Samsung defende que a Apple não deverá receber qualquer valor por perda de lucros, pagando apenas os tais 28 milhões de euros pelos seus lucros e pelos direitos de autor.



Um comentário a “iPhone foi o “tudo ou nada” para a Apple”

  1. […] MAIS INFO: iPhone foi o “tudo ou nada” para a Apple […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *