Arquivo para a 'Música' categoria


Super Bock Super Rock celebra 25 anos no Meco 0

Super Bock Super Rock regressa ao Meco em 2019, a 18, 19 e 20 de Julho, para celebrar o 25.º aniversário do festival, o único em Portugal com 25 edições consecutivas.

Continuar a ler »

NEOPOP regressa de 7 a 10 de Agosto 0

O NEOPOP está de volta ao Forte de Santiago da Barra, em Viana do Castelo, entre 7 e 10 de Agosto de 2019, para quatro dias de música electrónica, naquela que será a 14.ª edição do festival e a segunda com quatro dias, depois de a novidade ter sido introduzida o ano passado, com as portas abertas à cidade para ver a actuação de St. Germain.

Continuar a ler »

A aldeia volta a abrir-se ao mundo de 8 a 11 de Agosto 0

A aldeia de Cem Soldos volta a abrir as portas ao melhor da música portuguesa de 9 a 11 de Agosto para a 13.ª edição do festival.

Continuar a ler »

Nick Cave não desiludiu na última noite do NOS Primavera Sound 0

O cantor londrino era o nome maior desta última noite do NOS Primavera Sound e não desiludiu os fãs que aguentaram horas de chuva para o ver actuar.

Continuar a ler »

A aldeia volta a abrir-se ao mundo de 9 a 12 de Agosto 0

Já há data marcada para o BONS SONS! Cem Soldos volta a abrir-se ao mundo de 9 a 12 de Agosto e até já tem um nome confirmado.

Se Agosto é o mês em que a música popular atravessa as aldeias de norte a sul, do litoral ao interior de Portugal, Cem Soldos não podia ser excepção e organiza este ano a nona edição do BONS SONS, uma versão moderna dessa tradição tão portuguesa que são as festas da terrinha.

O primeiro nome no cartaz são os quartoquarto, projecto de João Vidigueira (voz), Luís Lucena (guitarra eléctrica e baixo), João Abelaira (teclados/synths) e Diogo Sousa (bateria e sampler). O grupo chega à aldeia depois de ter vencido a última edição do Festival Termómetro.

Os bilhetes são colocados à venda a 1 de Fevereiro. Até 30 de Abril, o passe de quatro dias custa 30 euros; depois, e até 31 de Julho, o preço aumenta para 40 euros. À porta do festival o preço é de 45 euros. Já os bilhetes diários são 20 euros até 31 de Julho e 22 euros à porta.

E se pudesses ir ao FORTE o resto da tua vida? 0

O Festival Forte continua a campanha de crowdfunding para a edição de 2018 e com algumas ofertas bastante interessantes: podes alugar uma torre durante uma das noites, ter bar aberto durante o festival ou até comprar um bilhete vitalício. O Castelo de Montemor-o-Velho acolhe o festival entre 30 de Agosto e 2 de Setembro.

A primeira oferta é a do bilhete geral a metade do preço (apenas 65 euros), que inclui campismo durante o festival. Terminada a campanha de crowdfunding, começam os anúncios dos artistas que vão actuar no festival e o preço sobe para 80 euros.

Outras ofertas incluem algum merchandising do festival, incluindo t-shirts, hoodies ou até tirar uma selfie com o artista favorito numa Polaroid autografada, mas, pelo preço certo, é até possível ter bar aberto durante o festival, arrendar uma das torres por uma noite ou até comprar um bilhete vitalício para o FORTE.

O bar aberto custa a “módica” quantia de 400 euros e inclui a entrada para os três dias do festival. Já o bilhete “vitalício” custa mais 50 euros, mas não inclui a opção “all you can drink”. Já o aluguer de uma das torres do castelo de Montemor-o-Velho custa 1.500 euros e está disponível por uma noite para quatro pessoas ou 2 mil euros para oito, também durante uma noite. Ambas as ofertas incluem bar aberto para essa noite.

Há ainda ofertas que incluem dois bilhetes para o FORTE, estadia num hotel de três estrelas, transporte de e para o recinto e ainda um Welcome Pack (475 euros) ou bilhete e a estadia numa tenda para duas pessoas perto do recinto (500 euros).

 

Mais três nomes confirmados no Vodafone Mexefest 0

IAMDDB, Liars e Liniker e os Caramelows são as mais recentes confirmações do festival que coloca a capital a mexer no eixo Marquês de Pombal-Avenida da Liberdade-Restauradores, marcado para 24 e 25 de novembro.

Depois do anúncio de que Allen Halloween, Karlon e Statik Selektah iam reforçar a aposta no hip-hop neste Mexefest, são conhecidos mais três nomes que compõem o cartaz do festival.

Oriunda de Manchester, IAMDDB conjuga da melhor maneira as batidas trap e hip-hop com as harmonias do jazz, sem esquecer as influências africanas. A influência jazz vem do pai, Manuel de Brito, saxofonista angolano que a levou a conhecer o seu país e a incorporar as raízes angolanas na música que faz. Outras fontes de inspiração são Jimmy Dulu, também do jazz africano, ou a artista londrina Lianne La Havas.

Depois de “Waeveybby, Volume 1” e “Vibe, Volume 2”, IAMDDB apresenta-nos o EP “Hood Rich, Volume 3”, de que “Shade” é o primeiro single.

Liars apresentam um pós-punk com laivos de electrónica, com um percurso com influências de Delta 5 ou Gang of Four, mas sempre à procura de uma identidade própria. Depois do sucesso do primeiro álbum, “They Trew Us All in a Trench”, Liars deram-nos ainda “Drum’s Not Dead” e “Sisterworld”, antes do último “TFCF”, editado este ano.

Já Liniker e os Caramelows trazem ao Mexefest a não só a música popular brasileira, mas também muito soul e várias baladas latinas, com referências como Tima Maia ou Ney Matogrosso. Depois da digressão por Terras de Vera Cruz, chegam finalmente à Europa para mostrar o talento de Liniker Barros, cantora e compositora, que se faz acompanhar por Renata Éssis (backing vocals), Marja Lenski (percussão), Rafael Barone (baixo), William Zaharanszki (guitarra), Péricles Zuanon (bateria), Fernando TRZ (teclados), Graziella Pizani (trompete) e Eder Araújo (saxofone).

Os bilhetes já estão à venda na Blueticket. O passe geral custa 45 euros até ao início do festival; nos dias do espectáculo o preço sobe para 50 euros. Os clientes Vodafone conseguem comprar o bilhete mais barato através da aplicação oficial do festival.